Os segredos de uma encantadora de Bebês

segredos-encantadora-bebes-tracy-hogg

Então pessoal, minha filha nasceu e com isso nascem também as dúvidas, que quando não são muitas giram em torno de umas 340 mil perguntas por dia que você tenta fazer e entender no comportamento da minha filhota.

Tenho certeza que isso acontece com todo munto, afinal de contas, não conseguimos entender muito bem por que a criança está chorando, ou por que, numa hora ela está feliz e contente e na outra está chorando como se estivessem lhe arrancando as entranhas. Pelo que tenho lido, bebê e filho em geral é isso: dúvidas e aprendizados constantes.

Quanto mais procuramos nos informar sobre o que acontece e sobre o comportamento dos nossos bebês melhor. Assim poderemos entender e diferenciar os diversos tipos de choro, os gestos e sinais que eles nos dão. Sim a criança dá sinais, mesmo quando ainda não verbaliza nada. E são esses sinais que vão nos ajudar no dia a dia.

segredos-encantadora-bebes-tracy-hogg

Nessa busca constante minha esposa conseguiu um livro emprestado: Os segredos de uma encantadora de Bebês, de Tracy Hogg. Esse livro vai tirar muitas dúvidas e dar muitas dicas sobre essas questões de como lidar e respeitar o bebê, sem no entanto deixar que ele seja dono da vida dos pais, estou no início da leitura, mas já tem me ajudado a ter paciência para entender melhor minha filha e saber me comportar de forma adequada frente aos choros, que são inevitáveis.

 

Espero de gostem também, para quem quiser comprar, o link segue abaixo:

Os segredos de uma encantadora de Bebês, de Tracy Hogg.

Dêem também a opinião de vocês e a indicação de outros livros ou textos que tenham gostado.

Abraços.

Alexandre.

Direito a ter o seu fotógrafo (Máfia da Fotografia em Hospitais)

Esse post foi inspirado graças a outros dois o primeiro sobre o direito da mulher ter um acompanhante durante o parto, pré-parto e pós parto; o segundo sobre “Como acabar com as máfias de fotografia em hospitais particulares?” no blog do fotógrafo Vinícius Matos.

Bem, vou começar explicando, não existe nenhuma lei que termina que a família tenha o seu fotógrafo no parto, isso é, de certa forma uma concessão da equipe e do hospital. Entretanto esbarramos com grande frequência em uma série de dificuldades que alguns hospitais nos colocam, direcionando a família a contratar os serviços de uma determinada empresa que é credenciada ao serviço, e que provavelmente deixam uma boa comissão para o hospital.

Se você futuro papai deseja acompanhar o parto da sua mulher e você futura mamãe também deseja que seu marido, ou outro acompanhante esteja com você durante esse momento (o que recomendo enormemente) e vem enfrentando problemas para ter o seu próprio fotógrafo na sala de parto, recomendo seguir as orientações do Vinícius Matos, no post citado acima.

A dica que quero dar é a seguinte: se por um acaso você não deseja levar um acompanhante (marido, namorado, mãe, irmã) para a sala de parto, ou eles não se sentem preparados E você deseja fotografar o seu parto e tem um fotógrafo, você pode escolher esse fotógrafo como “acompanhante”, ou seja, a mulher pode usar o seu direito e escolher  seu fotógrafo.

Por lei os médicos e o hospital têm obrigação de aceitar pois a escolha é livre e determinada pelo desejo da mulher, assim você não terá que pagar taxas para isso.

É importante que o casal se informe, imprimam as leis e regulamentações da ANS (Agência Nacional de Saúde): direito a acompanhante durante o parto.

Gostaria só de enfatizar que você deva preterir de um acompanhante para levar o seu fotógrafo, essa dica é bem específica e restrita a poucos casos, assim espero. Aqui em casa, tanto eu quanto minha esposa fazíamos questão da minha presença na hora do parto.

E aí? Mais alguém com um problema semelhante? Dificuldades para levar o seu fotógrafo? Compartilhem aqui suas informações e podemos ajudar uns os outros.

Direito a acompanhante durante o parto

Hoje o post é sobre um fato não tão agradável que ocorre com muitos pais e mães.

Recentemente tive minha primeira filha, a escolha do hospital se deu por uma maior comodidade nossa, por ser credenciado em nosso plano de saúde e também por ser uma das indicações do nosso obstetra.

Todo o processo de pré-parto, parto e pós-parto foram muito tranquilos e sempre bem atendidos com uma ou outra ressalva inerente a qualquer serviço de saúde – sou médico e sei do que não dá para tudo ser perfeito e nem todos serem extremamente gentis e educados – mas no cômputo geral fomos muito bem atendidos e assessorados, ressalva feita ao obstetra, que foi excelente.

O motivo do post é denunciar uma prática ilegal realizada por muitos hospitais, segundo pesquisei, e que aconteceu comigo: Cobrança indevida de taxas para acompanhante.

É bom que todos saibam que toda parturiente tem direito a um acompanhante durante todo o período de trabalho de parto, durante o parto e no pós-parto. E esse acompanhante é de livre escolha da gestante.

O que queremos dizer com isso: a gestante pode escolher quem vai acompanhá-la durante esse período, e mais, o hospital e o médico são obrigados a aceitar.

Uma observação importante para quem se utiliza do SUS ou de planos de saúde: nessas duas situações a lei determina que toda as condições básicas devem ser fornecida ao acompanhante, ou seja, para entrar na sala de parto ele deve receber a roupa adequada (“Paramentação”) e durante a estadia tem direito às refeições usuais de rotina do hospital. Sendo assim é proibida a cobrança dessas taxas. O hospital não pode cobrar “taxa de sala”, “taxa de refeição”, “taxa de paramentação” do acompanhante, pois isso significaria dificultar o acesso ao direito da mulher.

Quando a família realiza os procedimentos “pelo particular” ou seja, fora do SUS e sem plano de saúde, todos os direitos permanecem, entretanto, obviamente os valores são cobrados individualmente, segundo acordado com a família.

Os direitos são os mesmos, seja para parto normal seja para cesareana. Assim, a mulher tem direito a um acompanhante em qualquer situação, mesmo no parto cesáreo.

Comigo aconteceu algo além, cobraram uma “taxa de administração”, totalmente indevida e cobraram uma taxa de refeição. Após solicitação cancelaram as duas, mas por achar um absurdo é que resolvi escrever esse texto.

Fiquem atentos, não se deixem enganar, confiram as notas ao sair do hospital, de preferência compareçam à tesouraria antes da hora da alta, pois assim podem resolver com mais paciência problemas eventuais, afinal, quando somos liberados o que mais queremos é ir para casa.

Gostaria que compartilhassem a opinião de vocês, sobre ocorrências parecidas e taxas que tentaram lhe cobrar, comentem.

Leiam depois sobre o “Fotógrafo na sala de parto”, tem relação direta com esse tema.
Abaixo copio as leis pertinentes ao tema que abordei.

Extratos da lei e comentários

fonte: Parto do Princípio

Lei Federal nº 11.108, de 7 de abril de 2005

Art. 19-J. Os serviços de saúde do Sistema Único de Saúde – SUS, da rede própria ou conveniada, ficam obrigados a permitir a presença, junto à parturiente, de 1 (um) acompanhante durante todo o período de trabalho de parto, parto e pós-parto imediato.
§ 1o O acompanhante de que trata o caput deste artigo será indicado pela parturiente.

O próprio Ministério da Saúde lançou portaria regulamentando essa lei. Nessa portaria ele define “pós-parto imediato” como o período de 10 dias após o parto e também dá cobertura ao acompanhante para que possa ter acomodação e refeições adequadas.

Portaria nº 2.418 do Ministério da Saúde, de 2 de dezembro de 2005

Regulamenta, em conformidade com o art. 1º da Lei nº 11.108, de 7 de abril de 2005, a presença de acompanhante para mulheres em trabalho de parto, parto e pós-parto imediato nos hospitais públicos e conveniados com o Sistema Único de Saúde – SUS.

Art. 1º Regulamentar, em conformidade com o art. 1º da Lei nº 11.108, de 7 de abril de 2005, a presença de acompanhante para mulheres em trabalho de parto, parto e pós-parto imediato nos hospitais públicos e conveniados com o Sistema Único de Saúde – SUS.
§ 1º Para efeito desta Portaria entende-se o pós-parto imediato como o período que abrange 10 dias após o parto, salvo intercorrências, a critério médico.
§ 2º Fica autorizada ao prestador de serviços a cobrança, de acordo com as tabelas do SUS, das despesas previstas com acompanhante no trabalho de parto, parto e pós-parto imediato, cabendo ao gestor a devida formalização dessa autorização de cobrança na Autorização de Internação Hospitalar – AIH.
§ 3º No valor da diária de acompanhante, estão incluídos a acomodação adequada e o fornecimento das principais refeições.
Art. 2º Os hospitais públicos e conveniados com o SUS têm prazo de 6 (seis) meses para tomar as providências necessárias ao atendimento do disposto nesta Portaria.
Art. 3º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

Essas determinações valem para hospitais e maternidades, sejam eles públicos, privados, civis ou militares.

Lei 8.080 de 1990

DISPOSIÇÃO PRELIMINAR
Art. 1º Esta lei regula, em todo o território nacional, as ações e serviços de saúde, executados isolada ou conjuntamente, em caráter permanente ou eventual, por pessoas naturais ou jurídicas de direito Público ou privado.

Naqueles atendimentos realizados pelo setor privado (particular), através dos planos de saúde, a ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) acrescentou a cobertura do acompanhante ao rol de procedimentos e eventos em saúde na RN 167 em 2008, que foi substituída pela RN 211 em 2010. Os planos de saúde devem dar cobertura ao acompanhante, isso é o BÁSICO de TODOS os Planos Hospitalares com Obstetrícia.

Resolução Normativa nº 211 da ANS, em 11 de janeiro de 2010

Do Plano Hospitalar com Obstetrícia
Art. 19. O Plano Hospitalar com Obstetrícia compreende toda a cobertura definida no artigo 18 desta Resolução, acrescida dos procedimentos relativos ao pré-natal, da assistência ao parto e puerpério, observadas as seguintes exigências:
I – cobertura das despesas, conforme indicação do médico assistente e legislações vigentes, relativas a um acompanhante indicado pela mulher durante o trabalho de parto, parto e pós-parto imediato, conforme assegurado pela Lei 11.108, de 7 de abril de 2005, ou outra que venha substituí-la;

Dessa forma, independente se seu plano de saúde é do tipo Quarto Coletivo (“Enfermaria”) ou Quarto Privativo (“Apartamento”), o plano de saúde deve cobrir o fornecimento de refeições (conforme a rotina que hospital pratica), a uma acomodação adequada e também roupa esterilizada caso seja necessária.  Sendo assim, cobrar taxas referentes a entrada do acompanhante no parto é ILEGAL.

A ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou em junho de 2008 uma resolução que regulamenta o funcionamento dos Serviços de Atenção Obstétrica e Neonatal.

Resolução da Diretoria Colegiada nº 36 da ANVISA, em 3 de junho de 2008

9. PROCESSOS OPERACIONAIS ASSISTENCIAIS
9.1 O Serviço deve permitir a presença de acompanhante de livre escolha da mulher no acolhimento, trabalho de parto, parto e pós-parto imediato.

Mesmo apesar de tantas leis, é comum vermos hospitais e maternidades abusando da situação da mulher e do desconhecimento da população, seja para dificultar o acesso do acompanhante, seja cobrando taxas indevidas ou abusivas.

Um presente a cada dia

Ser pai é ganhar um presente a cada dia,

Um presente em cada sorriso, em cada careta, nova ou conhecida,

É ter um tesouro nas mãos ao ver seu filho dormindo calmamente, mamando vigorosamente,

Engatinhando, correndo ou pulando.

Ser pai é ver a vida pulsar em cada abraço.

É um presente que não tem preço, mas é fácil comprar,

Basta dar um pouco de amor, um pouco de carinho, um pouco de tempo, a cada dia da sua vida.

BH, 01/10/2012 – 18:57

Mozart para bebês (Mozart for babies)

Ser pai (ou mãe) é sempre uma maravilha, mas dentro dessa maravilha toda, passamos por momentos um pouco mais atribulados, por assim dizer.

Minha filha, hoje, é uma recém nascida, contando com apenas 1 semana de vida. Está mamando bem, mas a questão do sono já requer certa paciência, tanto para conhecermos o seu ritmo quanto seus gostos. Nesse processo vimos a recomendação de um CD Mozart for Babies. Após uma pequena busca por locais para se fazer um download gratuito de algum mp3 desse album ou do album completo, encontrei um site que disponibiliza o download gratuito.

É importante saber que as músicas de Mozart, hoje, não estão sujeitas às leis de direitos autorais, entretanto, os arranjos que se fazem acredito que sim, principalmente se alguém dedica seu tempo para fazer algo pelos nossos filhotes. Para nossa sorte, nesse site é realmente gratuito e não pirateado. Tem versões de músicas do Mozart para bebês e para crianças pré-escolares. As músicas estão divididas em sessões: hora de acordar, hora de brincar e hora de dormir. Você pode escolher por sessão, por música ou o álbum completo.

Acervo de músicas do Mozart para bebês.

O acervo encontra-se no site americano da Munchkin, que vende produtos para crianças e bebês. OBS: não estou recomendando, pois não conheço, mas o link fica como mérito pelo serviço prestado.

Você poderá se interessar também por isso:

mozart babies: busca na Amazon.com onde poderá comprar o desde álbum completo a músicas isoladas.

 

Espero que tenham gostado do post. Deixem sua opinião ou outras sugestões, pois tenho certeza que vou precisar.

Nasceu

Nasceu!
Você que planejei,
Há mais tempo que penso existir.
Semente plantada há meses atrás.
Sonhada ao longo desses infindáveis dias.

Filha, você, que é fruto dos sonhos dos seus pais,
Semente de nossas carnes,
Finalmente desponta para a luz da Terra.

Seus olhos, ainda puros, receiam em se abrir.
Talvez a claridade das luzes te ofusquem um pouco,
Embora, devo dizer, que seja infinitamente menos,
Que a luz da tua alma ofusca nossos corações.

Agora venha minha filha,
Deixe-me colocar teu pequeno corpo em meu peito,
Ensina o teu pai
A dar um passo maior que as montanhas,
E o coração a pulsar,
Mais longo e mais profundo que o silencio do universo.
Pois te amo, ainda além,
Beatriz.

10/09/2012 – 23:55

Poema Enjoadinho (Vinicius de Moraes)

Eu gosto um pouco de escrever, só não escrevo mais por falta de inspiração e competência. Quando estamos nesses momentos mas, por algum motivo precisamos de algo legal, recorro a um grande amigo de todos nós, Sir Google. E foi assim, precisando de um poema legal sobre filhos, paternidade que me deparei com um poema do Vinicius de Moraes, a fonte foi checada e consta no Livro: Vinicius de Moraes: Poesia Completa e Prosa. Futuramente coloco aqui, onde utilizarei o poema.

Poema Enjoadinho

(Vinicius de Moraes)

 

Filhos… Filhos?

Melhor não tê-los!

Mas se não os temos

Como sabê-lo?

Se não os temos

Que de consulta

Quanto silêncio

Como os queremos!

Banho de mar

Diz que é um porrete…

Cônjuge voa

Transpõe o espaço

Engole água

Fica salgada

Se iodifica

Depois, que boa

Que morenaço

Que a esposa fica!

Resultado: filho.

E então começa

A aporrinhação:

Cocô está branco

Cocô está preto

Bebe amoníaco

Comeu botão.

Filhos? Filhos

Melhor não tê-los

Noites de insônia

Cãs prematuras

Prantos convulsos

Meu Deus, salvai-o!

Filhos são o demo

Melhor não tê-los…

Mas se não os temos

Como sabê-los?

Como saber

Que macieza

Nos seus cabelos

Que cheiro morno

Na sua carne

Que gosto doce

Na sua boca!

Chupam gilete

Bebem shampoo

Ateiam fogo

No quarteirão

Porém, que coisa

Que coisa louca

Que coisa linda

Que os filhos são!

 

(Retirado de Poesia Completa e Prosa – Vinicius de Moraes, pp. 401-402)

Eu não estou aqui para fazer interpretações póstumas, isso é coisa para professor de literatura, entretanto o que sempre pensei é que, independente do que se diga sobre riscos, custos e todos os problemas em se “ter um filhos nos dias de hoje”, eu não me imagino sem a vontade de ter e criar meus filhos.

Abs.

Alexandre

Como será seu parto?

Então agora você descobriu que vai ser pai, vai ter um filho ou filha? Então prepare-se para algumas perguntas que TODOS vão te fazer! (Na verdade fazem essas perguntas muito mais para as mulheres, é claro!!!)

A ordem pode variar um pouco, mas elas são:

– Ah, está com quantos meses?

– É menino ou menina?

– Vai ser parto normal ou cesareana? (Principalmente na versão: você vai fazer normal ou cesárea?)

E é sobre isso que gostaria de falar. Como médico, já no primeiro período da faculdade, tive aulas com uma professora muito louca e muito polêmica, mas trouxe o benefício de mostrar alguns vídeos sobre parto humanizado e aquilo ficou guardado.
Um tempo depois vi que a prática da maioria dos obstetras era bastante diferente, o que é intensificado pela cultura que impera no Brasil.

As estatísticas mostram que no Brasil 44% dos partos são cesareanas (1), quando a organização mundial de saúde preconiza 15%.

Vários mitos reforçam a prática da cesareana, não vou falar nesse post, pois vou preferir focar nas vantagens do parto normal, espero que gostem e compartilhem a sua opinião.

Bem, a grande verdade é que o parto normal é o mais saudável tanto para a mulher quanto para o bebê.

– O parto normal estimula mais o útero, que após a expulsão do bebê, se contrairá mais, diminuindo o sangramento.

– O processo do trabalho de parto estimula a liberação de hormônios na mulher que promove a descida mais rápida do leite e um maior estímulo à lactação.

– Durante o trabalho de parto, o bebê também é mais estimulado, com isso, ao nascimento terá mais vigor e disposição. Assim muitos já conseguem realizar a primeira mamada logo ao nascimento.

– A recuperação da mãe e da criança será muito mais rápida, podendo ser liberados rapidamente do hospital e hoje sabemos que quanto mais tempo passamos dentro do hospital maiores as chances de se contrair certas infecções.

Tá bom, existem outras vantagens e à medida que eu for lembrando vou colocando aqui.

Outra questão muito importante, é todo o medo que cerca o parto normal, sobre a questão de dor, de sofrimento e tudo mais, abaixo, coloco um video de um parto humanizado, nesse caso, foi um parto domiciliar, mas lembre-se que você pode ter tudo isso em um ambiente hospitalar, com toda a assistência necessária.

Independente do que você deseja, se informe, saiba tudo o que envolve o parto, seja ele cesareano ou normal. Entenda bem e não se deixe enganar por alguns mitos. Decida o que for melhor para você, mãe, e para o seu bebê. Escute o que o seu obstetra tem a dizer, mas saiba dialogar e dizer a ele suas preferências. Um bom profissional saberá te escutar e te orientar. Procure um curso de preparação para o parto. muitos planos de saúde, hospitais e associações médicas oferecem esses tipos de curso, eles podem te auxiliar bastante. Eu e a Flávia fizemos o Curso de Preparação para o Parto do Núcleo Bem Nascer, na AMMG.

Por hora minha esposa (e eu) desejamos o parto normal, tudo está caminhando para que seja assim, mas vamos ver se nossa filhona vai concordar com isso quando chegar o momento.

A propósito gostaria que deixassem aqui suas opiniões, o que já escutaram a esse respeito, temos muito o que completar nesse post.

Grande abraço.

Alexandre.

 

Fontes:
1.Assistência à Gestação e ao Parto (PNDS 2006)

Não basta ser pai, tem que participar!

Primeiro vou deixar minha opinião dia dos pais é puramente uma data comercial, mas serve com uma boa desculpa para colocar um pouco dos nosso sentimentos para fora.

Então queria deixar também uma pequena mensagem a todos os pais.

Felizmente, foi-se o tempo em que ser pai era apenas trabalhar e prover a casa. Chegar mandar o filho pegar um café e a mulher preparar o jantar. Hoje pai trabalha fora e dentro de casa, troca fralda, dá mamadeira, leva os filhos ao médico e tudo mais.

A propaganda do Gelol, há anos atrás dizia: “Não basta ser pai, tem que participar!”

É dessa opinião que eu compartilho, então meu desejo para o dia dos pais é este, que a energia nunca falte para continuar trabalhando e tendo um vida confortável, mas que o carinho nunca falte também, para que nossos filhos possam saber que a todo momento eles terão onde se apoiarem. Terão um ombro amigo nas dificuldades e um sorriso companheiro nas vicissitudes.

O meu desejo, para todos os pais “nesse dia especial” que é o dia dos pais é este: Sejam Pais! De verdade!!! (E que eu também consiga, é claro!)

… mas me conte aí, ser pai para vocês, o quê é? Todos vamos gostar de saber o que pensam!

 

Vou Ser Pai

Esse é o post inaugural desse blog, o texto que se se segue foi feito há aproximadamente 30 semanas atrás, quando descobri que finalmente seria pai, é um desejo e vontade de longo tempo. As circunstâncias me fizeram adiar esse início, mas acho que agora seria um bom momento. Espero que gostem do texto e espero que gostem do blog à medida que for se formando.

Aproveitem curtam nossa página no facebook:, assim receberão novos textos assim que forem saíndo.

Vou ser pai!

Hoje recebi a noticia de que vou ser pai. Confesso que a ficha ainda não caiu e eu ainda nem sei o que sentir, só sei que já chorei um bocado.

A noticia veio como eu esperei que fosse, de surpresa. A Flavinha chegou em meu consultório e falou que tinha que me mostrar um exame. Minha vontade era a de pular, antes mesmo de abrí-lo, mas me contive. Tinha que ter certeza que era isso mesmo. Quando vi o exame, olhei para ela, nossos olhos já encharcados em lágrimas, a peguei e abracei. Eu realmente não sabia como me portar e nem o que dizer, isso é realmente um sonho que está se realizando e eu só espero poder ser um pai digno, sermos bons pais como os que temos.

Filho (ou filha)
Ainda nem sei se será menino ou menina.
Ainda não sei a cor dos seus olhos, nem como será seu cabelo.
Ainda não sei se terá pernas tortas como seu pai ou uns dedos do pé mais curtos como a mamãe. Não sei se terá cabelo loiro, castanho ou preto.
Na verdade ainda não sei de nada e, pouco importa.

Talvez eu possa dizer que sei que nesse momento é um pouco mais que um aglomerado de células. Todas muito vivas e rápidas a se multiplicarem.
Talvez possa dizer que tentarei ser um bom pai e que farei o possível para sua vida ser boa e relativamente tranqüila.

Entretanto filha (ou filho), uma coisa é certa: nós já te amamos.
Acredito que já te amávamos antes mesmo de ser concebido. Em nossos corações já existia, já te esperávamos.

Tenho que te dizer uma coisa: aqui fora esta foda. Alguns até dizem que não vale a pena engravidar. Eu discordo, você vem na hora certa, hora que Deus mandou.

Mas te digo, sua vida não será fácil. Não por culpa nossa, mas a vida é assim mesmo. Ela nos dá uns tombos de vez em quando, que é para fortalecer nossas pernas.

Entenda, o quanto antes possível, que é com o atrito que se transforma o cristal bruto em uma jóia. É por isso que receberá alguns nãos. O não é uma dádiva que poucos recebem hoje. É um sinal de alerta, uma pequena pausa para que o próximo passo seja mais bem decidido, mais bem pensado e por isso, mais preciso.

Por sorte nem só de nãos é que vivemos. O primeiro sim já recebeu, um sim para a vida. Outro vc já tem, é o sim do nosso amor, os outros serão conquistados por você, para que possa sentir essa liberdade da escolha.

Já te aguardamos, já te amávamos, o ninho está pronto, já pode pousar.

Alexandre (06/01/2012)

 

E aí, o que acharam? Deixem aqui sua opinião. Com certeza ela será muito util.

Compartilhem o post.